Saudade para o dia das crianças!

  • 6
SAUDADE Cia

Saudade da caixa de playmobil que ganhei, aos 7 anos, no Natal de 85..., do clima eufórico, dos colegas da 5ª série, por conta das minhas redações (meus colegas viraram personagens e, no final, todos morreram... rs), das brincadeiras de rua com os vizinhos, de acordar todos os dias em Cachoeira e me deparar com o quintal me esperando, das andanças de bicicleta, da tia Maria do asilo, da tia Clarice, de Jacareí da década de 80, das aulas de História do Tonhão, do 1º ano da PUC, das aulas de Literatura Infantojuvenil da graduação (salve Juliana Loyola).....

“...quem é que já sabe o que é a “saudade”?

Um deles, aquele que tinha sido escolhido por todos para dar a resposta, disse:

- Não sabemos definir o que é, mas podemos fazer com que sinta a “saudade”.”

Neste dia das crianças, você tem saudade de que?

O livro de hoje se chama SAUDADE – UM CONTO PARA SETE DIAS, do autor argentino Cláudio Hochman com ilustrações (belíssimas) do português João Vaz de Carvalho! A primorosa edição brasileira é lançamento recente da Editora Companhia das Letras! Não preciso dizer que sou fã de carteirinha de Julia Schwarcz.

SAUDADE é um conto para as crianças de todas as idades! Aliás, a meu ver, um livro infantil pleno é para todos! Cláudio nos leva a um país muito distante onde o Rei era muito, muito sábio, no entanto, Fernando, sim Fernando Pessoa, vai até ao Rei e diz que quer saber o que é a “saudade”! A resposta não vem...

SAUDADE possui os capítulos divididos de acordo com os dias da semana, e os leitores vão descobrir a relação entre as palavras que nomeiam os dias e os astros! A segunda-feira é dedicada à Lua, por isso, em espanhol ela é chamada Lunes; a terça-feira é dedicada ao planeta Marte; a quarta-feira ao planeta Mercúrio, e assim por diante.

O autor é simplesmente genial, pois consegue amarrar a história, cujo protagonista é a saudade, com os dias da semana e Fernando Pessoa! E as ilustrações? O papel, o formato, a capa dura... tudo perfeito! As crianças precisam!

“Livros com texto e ilustrações de qualidade proporcionam à criança intensas alegrias. Com os livros, a criança pode brincar de ter medo, de se separar, de detestar, de se opor, de ser invencível e corajosa, adorável, engraçada etc. Por meio deles, as crianças aprendem a ser mais elas mesmas e a compreender o mundo ao redor. As crianças são capazes de fazer escolhas quando lhes oferecemos uma diversidade rica de livros. Trata-se de verdadeiras escolhas, capazes de nos surpreender, mas que devem ser respeitadas. A criança não se engana quanto à qualidade daquilo que escolhe, ela elege os livros que melhor se adaptam às novas experiências de que precisa, privilegiando seu imaginário.”

A PEQUENA HISTÓRIA DOS BEBÊS E DOS LIVROS

Créditos da edição brasileira:

Conversas ao Pé da Página 2013 / A Cor da Letra / Revista Emília / Editora Pulo do Gato.

“A “saudade” é uma febre!”

Você concorda? Qual é a sua maior saudade?

SAUDADE – UM CONTO PARA SETE DIAS é totalmente recomendável para presente neste dia das crianças! Viva Fernando Pessoa!

Bio Cláudio Hochman

“Comecei a escrever na adolescência. Poesias com ânimo de conquista. Alguém descobriu que nelas havia material que podia ser valorizado pelas crianças. Pedi temas e comecei a escrever a pedido. De repente dei-me conta de que tinha uma centena de poesias. Pensei em publicá-las. "Anda a ler Lorca" disse-me o primeiro editor que consultei. O segundo fez-me desistir de publicar. Mas as poesias agradavam e parecia-me um desperdício guardá-las numa gaveta. Com elas fiz a minha primeira encenação.”

Saiba mais no site:

www.claudiohochman.com

Bio João Vaz de Carvalho

“Nasci na cidade de Fundão, em Portugal, em 1958. A casa do meu avô era enorme e no quintal, cheio de cerejeiras, fartei-me de brincar com os meus irmãos.”

Saiba mais no site:

www.jvazcarvalho.com

Amigos, um ótimo final de semana e até sexta!

Dia 18, Passarinho se encontrará com DIÁRIO DE UM NETO (Melhoramentos), de Regina Gulla e Laura Teixeira.

Agradecimentos:

A todos que me emocionaram com compartilhamentos no facebook e com comentários belíssimos sobre o texto “Só lendo. Só vendo. Só vento de pura poesia, graça e gostosura”, principalmente estes dadivosos, que tiveram a gentileza de postar no PASSARINHO as suas impressões:

Pablo Morenno, Heloisa Leandro, Rafael Mussolini, Karin Krogh, Isabela Mattos, Vagner, Gabi, Bruno Montes, Fernando de Sá, Matheus e Rennan.

Renato Coelho

Apaixonado pela Literatura Infantojuvenil.

 

 

6 comentários:

  1. Tenho saudades da minha liberdade de criança, quando me aventurava pelos campos da Fazenda onde nasci, quando nadava no rio sem saber o que havia no fundo ou nas margens, cheias de mato, quando convivia pacificamente com cobras, ratos e escorpiões e não tinha medo de nada... a ponto de levar para a escola um vidro cheio de escorpiões imersos em álcool, levando espanto à professora e aos colegas... Quanta saudade de tudo! Quando eu desconhecia o perigo da vida e a vida não tinha perigo.

    ResponderExcluir
  2. pablomorenno@via-rs.net13 de outubro de 2013 14:24

    Infância feliz, vida feliz. Tenho saudades dos matos, dos rios, do fogão à lenha. Tenho saudade da escola sem pretensões no meio do mato, onde os livros eram seu maior encanto.

    ResponderExcluir
  3. Henriette Effenberger13 de outubro de 2013 15:57

    Não há como esse belíssimo texto não nos remeter às nossas próprias saudades da infância. Eu tenho dois poemas com esse título, acho que todo poeta bissexto tem, pelo menos um.
    Saudades da infância (I)
    A saudade tem gosto
    de pipoca doce
    e cheiro
    de fumo em corda
    E range
    como a cadeira de balanço de meu avô.

    ResponderExcluir
  4. Ótima indicação Renato, entrará na minha listinha de desejo

    ResponderExcluir
  5. Saudade de ir à escola e as vezes ter que aguardar o trem passar , das belas arvores ao caminho onde pegava sementinhas e as levava.
    Saudades das ferias onde íamos para o sitio do tio Alcides tomar leite quentinho saido da hora de uma vaquinha muito gentil.
    Saudades das brincadeiras na rua : pega pega, pique esconde, ggarrafão, restaqua... que DE LI CIA !
    Saudades das festinhas infantis onde iamos pra brincar, comer bolo e tomar "caculinha" e por isso ficavamos felizes da vida !
    Ê tempo "bao" !

    ResponderExcluir
  6. Rita de Cássia da Silva Alves19 de outubro de 2013 15:24

    Tenho saudades sim da minha infância: da Escola primária - Sesinho, das brincadeiras de rua, de jogar bola, pular corda, bate-bate, dominó, das bonecas; das conversas com os colegas quando sentávamos pelas calçadas, dos doces, das balas, dos primos que vinham passar férias em minha casa... Enfim, saudades da infância e da juventude que não voltam mais.

    ResponderExcluir